Wadih Damous: fatos sobre Moro “põem sob suspeita toda a Lava Jato” | Brasil 24/7


O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) publicou uma nota em que cobra investigação do Ministério Público – “não o do Paraná, por óbvio” – e do Congresso Nacional sobre fatos envolvendo o nome do juiz Sergio Moro divulgados no fim de semana na imprensa.

Segundo informou a jornalista Mônica Bergamo, o ex-advogado da Odebrecht Rodrigo Tacla Duran, investigado na Lava Jato, acusa o advogado Carlos Zucolotto Júnior, amigo de Moro, de vender favores na Operação, como a redução de penas e multas.

“Causa profunda estranheza que o juiz Sérgio Moro assuma a defesa enfática de Zucolotto. Causa espécie que o juiz tenha entrado em contato direto com o amigo para enviar uma resposta à Folha de São Paulo”, comenta o deputado, que diz ainda que os fatos “põem sob suspeita toda a operação Lava jato”.

Leia a íntegra da nota:

Os fatos relatados por Duran são de extrema gravidade

1- Pelo relato, resta incontestável que Moro e Zucolotto são compadres e amigos íntimos e que Zucolotto é ex-só
https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/314407/Wadih-Damous-fatos-sobre-Moro-%E2%80%9Cp%C3%B5em-sob-suspeita-toda-a-Lava-Jato%E2%80%9D.htm

Anúncios

Aragão conta sobre discussão e rompimento com Janot | GGN


Jornal GGN – Em entrevista para o jornal O Estado de S. Paulo, o ex-ministro da Justiça e subprocurador-geral Eugênio Aragão conta sobre a discussão e o rompimento com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Aragão fala que, após sair do ministério, Janot chegou a oferecer cargos para o colega. No diálogo, o PGR disse “Arengão, bota a língua no palato”, ao que Aragão respondeu: “nós somos pessoas muito diferentes, e eu não dou a mínima para cargos”.

O ex-ministro também relata uma conversa no gabinete do procurador-geral, onde, após levar um chá de cadeira, Janot teria se irritado com indagações sobre vazamentos da procuradoria e também dito que Lula “é bandido”.

Leia a reportagem abaixo:
http://jornalggn.com.br/noticia/aragao-conta-sobre-discussao-e-rompimento-com-janot

Julgamento sobre desaposentação pode beneficiar 480 mil aposentados – 24 Horas News


No próximo dia 26, o Supremo Tribunal Federal (STF) julgará uma ação relacionada a desaposentação e o julgamento deve definir a vida de mais de 480 mil aposentados pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) –numero estimado pelo governo federal –que saberão, enfim, se têm direito ou não à troca do benefício que já recebem por outro mais vantajoso. Isso porque são pessoas que já se aposentaram, mas continuaram trabalhando e contribuindo para a Previdência Social.

A pauta está na mais alta Corte do judiciário brasileiro desde 2003 e, por isso mesmo, a decisão do tema servirá de parâmetro para o julgamento de todos os processos sobre o assunto que tramitam na Justiça de todo o país. O assunto é tão importante que já tem sido chamado de o “julgamento do ano”.

Segundo informações do Supremo, o número mais recente é de que existam 67.983 processos suspensos nos tribunais locais aguardando julgamento. Esse número é o informado pelos tribunais locais ao STF, e divulgado nesta semana
http://www.24horasnews.com.br/noticias/ver/julgamento-sobre-desaposentacao-pode-beneficiar-480-mil-aposentados.html